RELEASE

Oriundos das periferias de Fortaleza, Paulo Fraval e a banda Pistoleira experimentam a mesclagem da música local com sonoridades produzidas nas periferias do mundo. Nos palcos, apresentam interpretações viscerais, misturando drama e comédia em performances inusitadas e catárticas.  Em 2017, a Pistoleira lançou seu primeiro EP e, desde então, vem realizando apresentações em alguns dos principais veículos culturais do estado.

Além de seu trabalho musical, a banda também desenvolve projetos sociais como o  Baile da Pistoleira que, além de arrecadar doações, também leva música e atividades socioculturais para o Lar 3 Irmãs, abrigo que acolhe idosos em situação de rua ou vulnerabilidade em Fortaleza.  Em parceria com o grupo de resistência PóloTrans, a Pistoleira também promove eventos que estimulam a cidadania de jovens LGBTs nas periferias de Fortaleza. Descentralizando atividades que costumam ser realizadas apenas em áreas nobres da cidade e, sobretudo, fortalecendo a autoestima desses jovens através do acesso à arte e a cultura. Promovendo a valorização e o respeito à diversidade. Em 2018, o grupo realizou duas turnês internacionais, excursionando por doze países da Europa.